Compartilhe

Inovação e tecnologia são temas de seminário catarinense

Publicado em 26/09/2019 às 16:06 - Atualizado em 26/09/2019 às 16:06


Créditos: Michele Prada Baixar Imagem

Tendências tecnológicas e de inovação no ambiente público. Este foi o primeiro painel da manhã desta quinta-feira (26), no Seminário de Inovação e Tecnologia. O evento, promovido pela Federação Catarinense de Municípios (Fecam), faz parte da programação paralela do Congresso de Prefeitos, que acontece na Arena Petry, em São José.

Na abertura do seminário, o presidente da Fecam, Joares Ponticelli, prefeito de Tubarão, salientou que a inovação precisa ganhar espaço nas administrações públicas.

Em seguida, a prefeita de São Domingos, Eliéze Comachio, explanou a experiência voltada ao turismo desenvolvida na região do Alto Irani. “Precisamos aprimorar a comunicação entre o destino e o turista. Saber como os municípios e os serviços estão estruturados para receber os visitantes”, falou a prefeita.

Eliéze apresentou o portal de turismo que contempla informações de toda a região, em que o turista pode encontrar informações relacionadas à gastronomia, à hospedagem e aos atrativos. “O portal é uma ferramenta importante para o turismo de qualidade, porém precisa estar atualizado”, observou.

Hub de inovação

Giovani Bernardo, secretário de Desenvolvimento Econômico de Tubarão, falou aos presentes no Seminário de Inovação e Tecnologia sob a construção de um hub de inovação. Para ele, a gestão municipal deve garantir que as ações tenham continuidade, tornando-se um plano de Estado.

Bernardo falou ainda da importância de inovar com foco na vocação da cidade. “Para inovar é necessário passar por um processo de despertar”, disse. Segundo ele, a inovação deve percorrer cinco passos: cultura de inovação, planejamento, governança, foco e futuro.

Ecossistemas de inovação

“Santa Catarina domina a lista de cidades com a maior proporção de startups por habitante no país”, disse o jornalista, editor e fundador do portal SC Inova, Fabrício Rodrigues. Segundo estudo produzido pela Associação Brasileira de Startups, seis municípios catarinenses ocupavam os oito primeiros lugares no número de startups proporcional à população.

Rodrigues falou também das tendências em inovação e recomendou que os gestores públicos conheçam bons exemplos e repliquem as iniciativas, pensem em como inovar e aprimorem a conectividade por meio de novas ideias, empreendedorismo e inovação.

Dentre os desafios para os próximos anos na inovação na administração municipal, Rodrigues apontou a falta de investimento financeiro, cultura de inovação versus hábitos e rotinas do setor público, metodologia para desenvolvimento da inovação e de indicadores de desempenho. “É importante pensar diferente, mudar a mentalidade e as atitudes”, disse.

Para Rodrigues, os ecossistemas de inovação têm se mostrado um forte impulso para o desenvolvimento econômico porque eles unem os setores de tecnologia da informação, as escolas técnicas e universidades e o setor público.

“Os gestores públicos podem ser os conectores desse movimento todo, pois todas as instituições devem construir em conjunto soluções inovadoras baseadas na vocação econômica do município”, falou Rodrigues.

O jornalista finalizou sua exposição sugerindo que as administrações municipais contem com o apoio das universidades e de movimentos empreendedores para desenvolver a cultura da inovação.

Michele Prada, Ascom AMMVI.


Rua Alberto Stein, 466, Bairro Velha, Blumenau - SC
CEP: 89036-200